Tudo sobre CELULITE!

Oi gente! A pedidos, estou aqui postando sobre um assunto polêmico: CELULITE.

Por quê ela tem de existir? Por quê homens têm a felicidade de não a ter? Celulite realmente diminui com drenagem linfática? Todas as mulheres têm celulite? O quê fazer para diminuir o aspecto ‘casca de laranja’? Tem solução?

VAMOS POR PARTES, todas essas perguntas e mais algumas outras serão respondidas.

Neste post, falaremos de um problema estético tratado pela Fisioterapia Dermato-funcional. É a área da fisioterapia que tem como intuito tratar alterações e disfunções da pele, promover a recuperação físico-funcional dos distúrbios endócrinos e metabólicos, dermatológicos e músculo-esqueléticos, promovendo a restauração de desvios estéticos e possibilitando uma melhora da auto-estima.

Em primeiro lugar, permita-me apresentá-la formalmente:

O nome correto da celulite é Fibro Edema Gelóide.  O termo celulite foi descrito pela primeira vez na França, por volta de 1920 por um pesquisador chamado Paviot. A palavra nada mais é do que a junção dos termos franceses cellule (célula) e o sufixo ite, utilizado para designar uma inflamação. A celulite é uma alteração da pele que faz com que ela fique com o famoso aspecto de casca de laranja. As coxas e bumbum são as partes mais afetadas, mas a celulite também pode se instalar na panturrilha, braços e até na barriga.

A alterações no nosso corpo começam basicamente na adolescência, onde as mulheres entram na puberdade e as alterações hormonais começam a ocorrer. O estrógeno é o principal hormônio envolvido com o aparecimento da celulite (esse é um dos motivos que explicam porque os homens não tem! INJUSTIÇA!). Outros fatores também contribuem para o seu aparecimento, como sexo, etnia, biotipo e até fatores hereditários. Se sua mãe tem muita celulite, você tem uma tendência maior a ter também!  E além de tudo isso, tem alguns fatores que agravam ainda mais esse problema: má alimentação, fumo, sedentarismo, estresse, medicamentos, gravidez…

Mas o que é a celulite? De forma bem resumida, é um espessamento não-inflamatório de camadas subdérmicas da pele  (ou seja, camadas abaixo da pele), que acabam formando nódulos ou placas, que podem ou não ser dolorosos.
A pele com celulite encontra-se com um grande aumento de células de gordura e está geralmente mais espessa, o que acaba provocando uma “bagunça” nos tecidos e com isso a circulação sanguínea e a drenagem linfática do local ficam reduzidas. Por causa dessa má-circulação as fibras que ficam no local ficam frágeis, rompem-se e ficam duras. Essas fibras duras criam uma espécie de “rede” que comprimem os vasos e nervos do local. E é essa rede que resulta em uma aparência nodulosa na pele (imaginem uma rede de pesca apertando uma pele…os pedacinhos de pele que ficam para fora são os nódulos, ou seja, aquelas bolinhas da celulite). E é também é por essa compressão de nervos que as vezes a celulite dói quando apertamos no local.

E a gente achando que era uma coisinha simples… mas não é tão simples assim. É um desarranjo enorme que acontece na nossa pele!

A celulite pode ser classificada de várias formas:

  • Segundo a localização: pode ser generalizada ou localizada
  • Segundo a consistência: pode ser dura, flácida, edematosa (inchada) ou mista
  • Segundo a severidade: a celulite pode ser classificada de acordo com a gravidade do problema em até quatro graus:
Grau 1: O volume da célula está levemente aumentado, não há alteração circulatória. Para perceber é preciso apertar a pele, se não nem é visível. Não causa dor.
Grau 2: É Nesse grau que começa a formar a fibrose celular (a fibra dura que falei lá em cima), além de ter uma alteração circulatória e compressão dos vasos. Ao observar já dá para começar a ver algumas leves irregularidades, mas só dá para perceber os nódulos ao apertar a pele.
Grau 3: O tecido está totalmente desorganizado e os nódulos são observados sem ser preciso apertar a pele. É o famoso aspecto “casca de laranja”. Além disso as mulheres reclamam de peso e cansaço nas pernas.
Grau 4: É o caso mais grave de celulite e ocorrem principalmente em pessoas obesas. A célula é dura e a pele apresenta-se cheia de depressões e com aspecto acolchoado. As pernas ficam pesadas, inchadas e dolorosas, além de a mulher reclamar de sensação de cansaço sem ter feito esforço algum.
E como a celulite pode ser tratada? Vários métodos são utilizados hoje em dia: dieta, exercícios físicos, drenagem linfática, ultra-som, endermoterapia, vacuoterapia, carboxiterapia, dermocosméticos…

A primeira medida de ataque a celulite deve ser a DIETA: REDUÇÃO DE AÇÚCARES, GORDURAS, AUMENTAR A INGESTA HÍDRICA (muita, muiiiita água!!) e MEXER O CORPO! Partindo do princípio de que a pele com celulite se encontra com grande aumento de células adiposas, precisamos diminuir essa gordura sub-cutânea para que o aspecto ‘casca de laranja’ desapareça ou diminua.

Gente, não há milagre, o primeiro passo a ser dado contra a celulite é basicamente este: se alimentar melhor, de 3 em 3 horas, comer frutas, legumes, verduras, diminuindo o consumo de alimentos processados, com alto teor de sódio e gorduras. Junto a isso, 30min de caminhada, bicicleta, corrida, natação ou qualquer outro exercício aeróbico, pelo menos 3 vezes por semana. NO PAIN, NO GAIN! Se quer um bumbum lisinho, precisa pagar o preço para isso. Para um melhor resultado, mais rápido e mais potente, pode-se fazer tratamentos estéticos, que é onde entra a fisioterapia. Explicarei com mais detalhes a seguir.

Não existem mais dúvidas de que a alimentação exerce papel fundamental na estética corporal. Devido aos hormônios, gestação, disposição adiposa, entre outros, as mulheres estão mais predispostas ao aparecimento de desarmonias no corpo e entre as principias queixas está o aparecimento da tão temida celulite, que está presente em 90% das mulheres, atingindo mesmo adolescentes e pessoas com peso normal.

A dieta, nesses casos, tem como objetivo: a redução do tecido adiposo, melhorar a função intestinal, e a diminuição da retenção hídrica. Deve ser pobre em gordura, rica em fibras, frutas e vegetais e os carboidratos simples (arroz branco, macarrão, batata) substituídos pelos complexos (integrais). Perder peso também pode ser um aliado ao tratamento.

A celulite deve ser tratada de maneira personalizada com um programa de tratamento para cada paciente.

Não há solução definitiva ou  cura para a celulite, mas se pode conseguir um bom controle.

  • Beba pelo menos dois litros de água por dia. Além de hidratar o corpo, esse hábito ajuda a reduzir toxinas do nosso corpo e no tratamento da celulite.
  • Inclua na sua dieta alimentos ricos em fibras, vitaminas e minerais, pois eles diminuem a absorção de gorduras dos alimentos e controla a regeneração de tecidos, mantendo a pele saudável e tonificada.
  • Evite alimentos enlatados e com muitos conservantes, e alimentos retentores de água (sal, alimentos processados, molhos shoyos e inglês) pois aumentam o problema da celulite.
  • Reduza a gordura das suas dietas, pois estas aumentam a quantidade e o tamanho das células adiposas, que são relacionadas com a potencialização da celulite.
  • Consuma alimentos isentos de açúcar, como pão e arroz integrais, macarrão, batatas e frutas. Se bater uma vontade de comer um doce, prefira uma barra de cereais.
  • Prefira alimentos sem sal, e ao utilizá-lo, use com moderação.
  • Evite frituras e coloque pouco óleo na hora de preparar os alimentos.
  • Evite refrigerantes e bebidas alcóolicas, prefira água e sucos naturais.
  • Sempre realize atividades físicas, principalmente atividade aeróbicas (natação, corrida, bicicleta) pois essas aumentam a queima de gorduras.
  • Hidrate sempre sua pele, afinal, depois de cuidarmos do nosso corpo, nossa pele também merece ser bem cuidada!

TRATANDO A CELULITE:

ULTRA-SOM

O ultra-som é um equipamento muito utilizado na fisioterapia como auxiliar no tratamento de diversas doenças e que tem apresentado alguns benefícios no combate dos furinhos indesejáveis!

O ultra-som é um aparelho que libera vibrações mecânicas exatamente iguais as ondas sonoras, mas com uma frequência bem alta e fora do alcance da audição humana. Por isso são chamadas de ondas ultra-sonoras.
O ultra-som terapêutico que é utilizado na fisioterapia está disponível em duas frequências, de 1 e 3 megahertz (MHz). O ultra-som de 1 MHz é indicado para tratamento de lesões profundas, como alguns tendões mais profundos de articulações. Já o de 3 MHz é indicado para lesões superficiais e pele, e por isso é esse que é utilizado para a celulite.
As ondas de ultra-som não se propagam através do ar, por isso que é obrigatório o uso do gel na hora do tratamento, pois só assim as ondas saem do cabeçote e chegam na região tratada. O gel a base de água é o melhor meio de contato das ondas mecânicas do US.

Na fisioterapia terapêutica utilizamos o ultra-som para as mais diversas patologias, como inflamações de tecidos ósseos, musculares e articulações, espasmos musculares, alterações musculares originadas por lesões do sistema nervoso entre outras coisas. Para cada tratamento, são utilizadas frequências, modos e intensidades diferentes. E para esses casos o ultra-som é apenas um tratamento coadjuvante, ou seja, deve fazer parte de várias outras condutas fisioterápicas.

Um dos efeitos do ultra-som é diminuir o processo de fibrose e por este motivo ele pode diminuir o aspecto dos furinhos na pele. Além disso, o aparelho consegue melhorar a circulação local e reorganizar as fibras que ficaram desorganizadas no processo de “formação” da celulite. O terapeuta vai avaliar o seu caso e vai estipular qual a frequência, a dose e o intervalo do tratamento, pois cada caso é uma sentença.
Para reforçar ainda mais o tratamento, o terapeuta pode utilizar algum cosmético ou cosmecêutico no lugar do gel e com isso conseguir melhores resultados.

O ultra-som possui algumas contra-indicações importantes: áreas com baixa oxigenação, infecções, tumores, áreas com implantes metálicos, região do útero em mulheres grávidas (esse ultra-som é diferente daquele que os médicos utilizam para ver os bebês), entre outros. Por isso, mais uma vez faça esse tratamento com um profissional especializado e que sabe exatamente o que fazer e o que não fazer.

Mas o ultra-som é ou não é eficaz para tratar a celulite?
Conclusões: Os estudos são muito divergentes. Enquanto alguns estudiosos conseguiram bons resultados, outros não tiveram muito sucesso. Os estudos que conseguiram provar que o ultra-som é eficaz informam que bons resultados são atingidos depois de 20 sessões e em celulite grau 1 ou 2, como na drenagem linfática. Já em casos mais graves de celulite são necessários tratamentos mais fortes.

Minha opinião profissional é de que o Ultra-som, pelos seus benefícios fisiológicos ajuda sim no tratamento da celulite SE ALIADO a outras medidas, como drenagem linfática (que auxilia na eliminação de toxinas), dieta e exercícios. A fisioterapia dermato-funcional apenas POTENCIALIZA o resultado de uma dieta regrada para diminuição de gordura e dos exercícios aeróbicos. Sozinhos, os tratamentos estéticos de nada adiantam.

DRENAGEM LINFÁTICA

A drenagem linfática manual foi desenvolvida em 1932 pelo terapeuta dinamarquês Vodder. Ele percebeu que a maioria dos seus pacientes sofriam com retenção de líquidos e por isso passou a tratá-los com massagens que estimulavam a drenagem da linfa nos vasos linfáticos, conseguindo ótimos resultados.
A drenagem linfática é uma massagem realizada através de pressões suaves, lentas e rítmicas, que acompanham o trajeto do sistema linfático no corpo humano. Isso resulta em uma drenagem dos líquidos no organismo aumentando a quantidade de urina e com isso, eliminando as toxinas do nosso corpo.

Existem dois métodos para a realização da drenagem linfática, a de Vodder e a de Leduc (nome dos terapeutas que desenvolveram as técnicas). Cada terapeuta utiliza a técnica que achar melhor e na maioria das vezes utilizam as duas ao mesmo tempo.
A sessão de drenagem começa com a “abertura” dos linfonodos com técnicas especiais, preparando-os para receber e drenar toda a linfa. Depois dos linfonodos abertos, a massagem começa com movimentos lentos e suaves, seguindo uma direção específica dos vasos linfáticos. Essa é a hora que toda a linfa acumulada é levada para os linfonodos e drenada. No final os linfonodos são “fechados” para finalizar todo o processo.

Os fisioterapeutas são profissionais habilitados a aplicar a técnica, que, por mais simples que pareça, exige muita atenção e conhecimento do corpo humano. Se feita de forma errada e sem tomar os cuidados necessários, o resultado pode ser muito perigoso, por isso informe-se sempre e faça seus tratamentos com um profissional conhecido e renomado.

Na celulite, o objetivo básico da drenagem linfática é drenar todo o excesso de líquido acumulado na pele e com isso diminuir a probabilidade da fibrose,  que está diretamente ligada à celulite. Portanto, diminuindo esse processo, consequentemente a diminuirá também.

Indo direto ao ponto:  a drenagem linfática ajuda ou não no tratamento da celulite?

Algumas coisas tem que ser levadas em consideração: quanto menor é o grau da celulite, melhor é o resultado do tratamento. Mulheres com celulite grau 1 e 2 podem conseguir uma resposta muito satisfatória com drenagem linfática (sempre associada a uma dieta de diminuição de consumo de gorduras e sal). Já os graus 3 e 4 conseguem uma leve ou nenhuma melhora.
Um outro detalhe a ser observado é que para conseguir um bom resultado são necessárias várias sessões de drenagem. Segundo um estudo que avaliou o quão eficaz era a drenagem linfática no tratamento da celulite (PIERI, Patrícia; BRONGHOLI, Karina. A UTILIZAÇÃO DA DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL NO TRATAMENTO DO
FIBRO EDEMA GELÓIDE,2003), a autora concluiu que a drenagem linfática é sim um bom tratamento (respeitando o fato de que quanto maior o grau, pior o resultado). Outro ponto abordado é que vários atendimentos são necessários para se conseguir uma resposta significativa (entre 10 e 20 sessões). Então não adianta começar um tratamento hoje e esperar ver o resultado amanhã.

Conclusões: se sua celulite é leve, apenas as sessões de drenagem linfática (e dieta) podem ser eficazes no seu tratamento. Se for um pouco mais grave, a drenagem é indicada como tratamento auxiliar, ou seja, junto com outros tratamentos específicos para a celulite.

 

VACUOTERAPIA

É uma terapia que utiliza um aparelho a vácuo muito utilizado na estética, para tratar celulite, estrias, gordura localizada, para realização de drenagem linfática e até para limpeza de pele. Para cada um desses procedimentos são utilizados frequências e cabeçotes diferentes.

A vacuoterapia é um método de massagem através de um equipamento motorizado que combina a pressão positiva e negativa do vácuo. Com a sucção que o aparelho promove, consegue-se uma mobilização profunda dos tecidos, melhorando a circulação sanguínea e linfática.
Este tratamento deve ser realizado por um profissional altamente qualificado, pois ele precisa conhecer bem a anatomia e fisiologia do corpo humano já que a técnica precisa obedecer o trajeto do sistema venoso e linfático.
A vacuoterapia melhora a circulação sanguínea e linfática, mobiliza os tecidos fibrosados e melhora a extensibilidade da pele. Por estes motivos, é um excelente método para tratar a celulite.

O tratamento começa com a terapeuta escolhendo a pressão certa para aquele determinado procedimento e passando o cabeçote na região a ser tratada seguindo o trajeto venoso e linfático. Geralmente não dói, mas pode doer em casos de muita celulite ou em peles extremamente sensíveis.

E a vacuoterapia é eficaz para tratar a celulite?
Segundo a literatura, a vacuoterapia é o melhor tratamento não-cirúrgico e não invasivo para o tratamento da celulite, além de ser o mais seguro (se realizado com profissionais habilitados).
Converse com seu terapeuta a respeito da vacuoterapia, pois é um tratamento realmente bem eficaz para tratar a celulite. Para ajudar ainda mais no processo, o terapeuta pode sugerir intercalar as sessões de vácuo com ultra-som e drenagem linfática. Mas apenas o seu terapeuta ao avaliar o seu caso pode prescrever o melhor tratamento para você, por isso é importante sempre se tratar com profissionais habilitados.

CARBOXITERAPIA

A carboxiterapia é um tratamento que é realizado com a aplicação de gás carbônico no tecido subcutâneo através de agulhas. A terapia é utilizada para tratamento de celulite, estrias e gordura localizada.


Após aplicado na pele, o gás carbônico atua principalmente na microcirculação, ajudando assim  a aumentar a drenagem linfática e venosa do local da aplicação. Como já foi abordado no texto acima, a pele com celulite sofre com baixa circulação e os tratamentos que auxiliam nesse processo fazem com que haja uma melhora do aspecto de casca de laranja.
Além disso, o gás carbônico consegue agir diretamente na quebra da célula de gordura e melhora a oxigenação no local, diminuindo assim o processo de fibrose.
Não existem muitas contra-indicações e não existem reações adversas importantes, sendo considerado por muitos especialistas um método de tratamento seguro e que é muito utilizado na Europa e nos Estados Unidos. Porém, é importante ressaltar que a carboxiterapia só pode ser feita por profissionais de saúde (médicos, fisioterapeutas) e com especialização na área, e só com esses profissionais é que o procedimento é feito de forma segura. Então ao procurarem uma clínica para realização desse procedimento, informe-se qual profissional irá fazê-lo e se este é especializado em carboxiterapia.

A agulha da aplicação do gás carbônico não é muito grossa e geralmente não causa dor, apenas o desconforto das agulhas. Mas tudo depende de como é o limiar de dor de cada paciente.
Mulheres que tem celulite dolorosa provavelmente sentirão um pouco mais de dor na hora da aplicação.

É um tratamento eficaz?
Segundo os alguns estudos realizados no Brasil, é um tratamento muito eficaz e que traz resultados rápidos e visíveis. Os especialistas da área informam que é o tratamento que as pacientes mais gostam, pois conseguem perceber os resultados facilmente a partir da 3ª sessão.
Novamente vários fatores influenciam na eficácia de um tratamento estético, e o terapeuta ao avaliar a paciente vai saber indicar o melhor tratamento para cada caso.

 

Bom, gente… acho que é isso! Os principais tratamentos resumidos, sempre lembrando que o modo primário de reduzir a celulite é DIETA E EXERCÍCIOS… os tratamentos estético apenas POTENCIALIZA os resultados, tornando-os mais rápidos.

Qualquer dúvida, à disposição! Só comentar que respondo.

Boa semana!

 

Beijos.

 

www.wix.com/livia08/fisio

Categorias:Uncategorized

SITE!

Oi gente! Vim avisar que criei um site, simples mas bem explicativo, claro, direto, para tirar todas as dúvidas referentes à fisioterapia, tratamentos, etc.

Foi feito com muito carinho, atenção e pensando em vocês, leitores, pacientes ou simplesmente alguém com alguma dúvida em relação ao meu trabalho.
Vale o clique!

 

www.wix.com/livia08/fisio

 

Espero muito que gostem!

Beijoooos!!

Categorias:Uncategorized Tags:, ,

HÉRNIA DE DISCO – O quê é? Como tratar?

Hérnia de disco


Oi gente! Depois de um longe perído de recesso aqui no blog, estamos de volta com gás total.

Desculpem o sumiço, estávamos envolvidas em projetos novos, nos virando nos 30 nessa vida corrida de fisioterapeuta! Mas agora, em fevereiro, tudo volta ao normal e o ritmo do blog também! Iremos postar com mais freqüência, visto que há pessoas bastante interessadas em se informar e conhecer – ainda que de forma breve e superficial, como abordamos aqui no blog – os mecanismos da dor e das doenças mais comuns que acometem a maioria das pessoas.

O objetivo desse blog, voltando a ressaltar, é apenas informar e abordar de forma direta, breve e sem muita enrolação cada tópico/assunto de cada post.

Hoje falaremos de HÉRNIA DE DISCO, o quê é? Como acontece? O quê fazer para tratar e prevenir?

Gente, tudo é uma questão de POSTURA! Quantas vezes nos pegamos em uma postura errada, sobrecarregando a coluna de modo desnecessário? Por que precisamos nos abaixar curvando a coluna, enquanto podemos simplesmente dobrar os joelhos? Ao sentar, para que precisamos assumir a posição ‘corcunda’ (apesar de ser, concordo, mais ‘gostoso’)?

Pequenas mudanças de hábito irão fazer a grande diferença daqui uns anos. É como cuidar da pele: limpar, tonificar, hidratar, usar filtro solar, enfim… previne muito desgosto e rugas daqui um tempo. O nosso corpo funciona da mesma maneira: devemos procurar poupá-lo, especialmente a coluna, mantendo-a sempre alinhada e evitando curvaturas bruscas e desnecessárias. É uma medida eficiente de prevenção de diversos problemas: Artrose degenerativa, escoliose, lordose, cifose, retificações, estenose do canal medular, hérnia de disco, entre outras. Detalhe: iremos abordar cada uma dessas doenças aqui no blog (aguardem!).

Já que entramos diretamente no assunto da prevenção, nada melhor do que trazer a definição da hérnia de disco:

Ruptura do anel fibroso com subseqüente deslocamento da massa central do disco nos espaços intervertebrais causados por fatores ambientais (carregar peso, dirigir e fumar, processo natural de envelhecimento), posturais, desequilíbrios musculares. (Urban & Roberts, 1995).

Traduzindo: O disco intervertebral, por diferentes causas, se desloca e se rompe, dependendo do seu grau de classificação. Se essa ruptura for grande, pode comprimir o canal medular, causando sintomas, como:  formigamentos, dormência, fraqueza muscular, diminuição da sensibilidade, etc.

Classificação:

• Por tamanho: relativo ao acometimento do canal (pequena, média, grande, gigante) (KNOPLICH, 2003).
• Por posição: anterior, intravertebral (Sheurmam), posterior (Verderi, 2004).
• Lesão dos anéis fibrosos: extrusa (ruptura em grande nível do anel fibroso com expulsão do núcleo pulposo para o interior raquidiano) ou sequestrada (fragmento herniado migra para cima ou para o interior do canal medular) (Barros, 1997).

TIPOS DE HÉRNIA:

  • Protrusas: quando a base de implantação sobre o disco de origem é mais larga que qualquer outro diâmetro.
  • Extrusas: quando a base de implantação sobre o disco de origem é menor que algum dos seus outros diâmetros ou quando houver perda no contato do fragmento com o disco.
  • Seqüestradas: quando um fragmento migra dentro do canal, para cima, para baixo ou para o interior do forâmen.

Tipos de hérnia de disco

Qual é a causa da Hérnia de disco?

A hérnia é resultado de um desgaste do disco, que está relacionado com vários fatores: estrutura genética do indivíduo, atividade física, peso, tipo de trabalho, etc.. A hérnia não é causada apenas por um fator isolado. Mesmo nos casos em que se manifesta depois de um acidente ou esforço, costumam existir outros fatores que contribuíram anteriormente para o aparecimento do problema.

Por que a Hérnia de disco provoca dor na perna ou no braço?

O disco está situado na coluna exatamente à frente da inervação que sai para distribuir-se nos membros superiores ou inferiores. Geralmente, o núcleo ‘escapa’ de dentro do anel e se dirige para trás, provocando uma compressão sobre a raiz nervosa correspondente. Quando a hérnia está na região lombar, afeta as raízes que inervam os membros inferiores. Quando está na região cervical, afeta as raízes que inervam os membros superiores. Essa lesão da raiz nervosa que se dirige à perna ou braço é a responsável pelo sintoma de dor/formigamento/dormência/perda de força ou sensibilidade no membro.

O que é ciático? E dor ciática?

Ciático é o nome do principal nervo do membro inferior. Esse nervo forma-se da união de várias raízes nervosas que saem da coluna lombar, mais especificamente a nível de L-4 e L-5. Ele começa mais ou menos na altura da nádega e se distribui por todo o membro inferior. A dor provocada por problemas no nervo ou nas raízes nervosas da região lombar, que são as que formam o nervo, é conhecida como dor ciática ou ciatalgia. Uma das causas mais comuns de dor ciática é a nossa protagonista de hoje… a hérnia de disco (lombar).

Pessoal… devemos colocar aqui que, em casos de hérnia de disco, é também comum acontecer a síndrome do piriforme, patologia secundária que não depende necessariamente da hérnia para acontecer. Explico:

“A Síndrome do Piriforme é uma irritação do nervo ciático devido à sua compressão pelo músculo piriforme na sua saída da pelve para a região glútea. O nervo ciático passa debaixo do piriforme, mas em algumas pessoas ele passa através dele, aumentando a probabilidade para ocorrer a síndrome. Se esse músculo, sofrer uma tensão, espasmo, encurtamento ou hipertrofia, o nervo ciático poderá ser comprometido.”

Uma pessoa com diagnóstico de hérnia de disco também pode ter contratura de piriforme, aumentando ainda mais os sintomas causados pela compressão do músculo ciático! Daí a importância do ALONGAMENTO, gentee!!🙂

Diagnóstico e exame

O diagnóstico pode ser feito clinicamente, levando em conta as características dos sintomas e o resultado do exame neurológico. Exames como Raio-X, tomografia e ressonância magnética ajudam a determinar o tamanho da lesão e em que exata região da coluna está localizada.

Qual o tratamento da Hérnia de disco?

Na maioria dos casos o tratamento é conservador, não cirúrgico, consistindo de fisioterapia e medicação para controle da dor e inflamação neural e muscular, seguidos de programas de exercícios. A cirurgia é reservada para os casos em que o tratamento conservador não surte o efeito desejado ou em que o nervo está muito lesado e/ou necessita ser descomprimido com urgência.

Quais os exercícios adequados para fazer em casos de hérnia de disco?

Os exercícios devem ser prescritos por um profissional capacitado para julgar as necessidades e capacidades de cada paciente. CADA CASO É UM CASO!! Há vários tipos de exercícios, mas, via de regra, todos visam alongar os músculos e ligamentos, aumentar o movimento das articulações e reforçar a musculatura paravertebral e abdominais.

Como é a cirurgia da Hérnia de disco?

Embora o procedimento básico seja descomprimir a raiz nervosa comprimida pela hérnia, existem vários tipos de cirurgia para este fim, indo desde os tratamentos percutâneos, sem cortes e sem hospitalização, até as cirurgias maiores, com fixação da coluna e colocação de implantes metálicos (artrodeses).

Ainda mais modernamente, surgiram as técnicas de artroplastia, em que o disco intervertebral é reconstruído com próteses que mantém a movimentação normal da coluna. A indicação do tipo específico de cirurgia dependerá do caso de cada paciente, de acordo com um médico especializado, sendo julgados vários fatores para se tomar essa decisão. O procedimento cirúrgico mais comum é a microcirurgia para hérnia discal, procedimento minimamente invasivo. Nesse caso, é feita apenas a retirada da hérnia através de uma pequena incisão nas costas, usando-se o microscópio cirúrgico. Nos últimos tempos, temos substituído o microscópio pela aparelhagem de vídeo, realizando a microcirurgia vídeo-endoscópica, que permite o uso de incisões ainda menores e recuperação pós-operatória mais rápida.

 

 

Acho importante ressaltar, também, o papel do PILATES na prevenção e tratamento dessa patologia e de seus sintomas!

A prevenção pode ser feita através de um programa de exercícios individualizados que envolvem, sobretudo, alongamentos dos músculos glúteos, rotadores internos e externos do quadril; mobilização de quadril e membros inferiores.
Já a ação do Pilates no auxílio do tratamento desta síndrome, trata-se de uma reabilitação com o objetivo de permitir o retorno ao esporte e as atividades da vida diária de forma segura e efetiva. São focados os movimentos, força e flexibilidade dos membros inferiores, exercícios de transferências e que simulam o caminhar, o trote, a corrida, mudanças de direções e saltos; sempre adaptados à individualidade do paciente, seu objetivo, e, no caso de atletas e esportistas, à especificidade da modalidade.
Gente, voltando:
Se estiver sentindo dor lombar ou cervical, PROCURE UM MÉDICO para exames e diagnóstico, pode te poupar de problemas e sofrimento futuramente. Faça um tratamento fisioterapêutico, se for o caso, com profissional habilitado. A saúde é o bem mais precioso que existe! Prevenção é TUDO!
Qualquer dúvida, à disposição por comentários ou e-mail (vide ‘About’)!
Beijos.
Lívia
Categorias:Uncategorized

ARTROSE – O quê é? Como tratar?

Oi gente… o assunto de hoje é dúvida de muitos! Vamos tentar explicar algumas coisas importantes em relação à artrose e, o mais importante de tudo: o que deve ser feito para prevenir e, se já instalada, para tratar e diminuir os sintomas.

O QUÊ É ARTROSE?

A artrose ou osteoartrose se caracteriza pela degeneração da cartilagem de uma articulação ou mais, podendo causar rigidez e dor articular, muito comum a partir dos 60 anos, gerando deformidades e incapacidade.

POR QUÊ OCORRE?

A artrose ocorre devido à sobrecarga da articulação, que pode ser joelhos, articulação facetária (vértebras), falanges (dedos), ombros, ATM (articulação temporo-mandibular), entre outras. Pode ocorrer devido à biomecânica postural do indivíduo, que favorece o impacto e sobrecarga articular. Pode ocorrer também devido ao processo de envelhecimento, que leva ao desgaste cartilaginoso e, assim, ao impacto articular que gera todos os sintomas característicos.

O início da artrose é incidioso geralmente os indivíduos comprometidos referem dor nas articulações pela manhã ou após longos períodos em uma mesma posição.

FISIOPATOLOGIA:

A artrose pode ser ocasionada por um defeito nas células que produzem o colágeno e os proteoglicanos que são responsáveis pela elasticidade da cartilagem. Observa-se um crescimento ósseo excessivo nas articulações, ou seja deformidades, que podem interferir nos movimentos.

SINTOMAS:

O indivíduo com artrose apresenta dor como o primeiro sintoma, ocorrendo também rigidez matinal, edemas, crepitações (estalos) ao movimento.
Esse crescimento ósseo pode gerar compressão de nervos, causando por exemplo, na região cervical e lombar, sensação de dormência, dor e fraqueza.

TRATAMENTO:

O tratamento da artrose envolve, terapia medicamentosa, fisioterapia, controle de peso e até cirurgias.

A fisioterapia deve ser feita por esse paciente logo no início da descoberta da doença, porque atua na diminuição da dor, aumento da flexibilidade, melhorando também o estado geral desse paciente. Exercícios em piscina terapêutica podem ser fortes aliados no tratamento da artrose. Além dos exercícios esse paciente podem ainda ter uma melhora através da crioterapia e das aplicações de compressas quentes que atuam melhorando o fluxo sanguineo, reduzem a rigidez e a inflamação quando esta estiver presente. Exercícios de impacto devem ser evitados.

O tratamento medicamento consiste em analgésicos ou um antiinflamatório não esteróide que podem diminuir a dor e a inflamação.

Cirurgias podem ser realizadas com o objetivo de substituir uma articulação já desgastada, melhorando a mobilidade e diminuindo a dor.

O OBJETIVO DA FISIOTERAPIA:

A fisioterapia é importantíssima no tratamento da artrose, pois busca o fortalecimento muscular e o aumento da flexibilidade, fatores cruciais no controle dos sintomas.

O fortalecimento é importante para dispersar a sobrecarga não só para a articulação, mas para a musculatura também. Músculos fortes suportam melhor o peso (e o excesso dele), aliviando a articulação que já se encontra debilitada pela diminuição da cartilagem. Alongamentos são importantíssimos, tanto para preparar os músculos para os exercícios, quanto para finalizá-los, afinal, músculos alongados suportam melhor a carga imposta pelos exercícios e pelas atividades do dia-a-dia.

Gente, é MUITO importante fazer alongamentos TODOS OS DIAS! Alongamentos simples, fáceis de fazer, mas que fazem toda a diferença para as pessoas com artrose (e as que não têm diagnóstico de artrose também se beneficiam, jovens, crianças, adultos… é uma forma de prevenção!). Força nas coxinhas, gente!!

Deitado, com a coluna lombar bem apoiada na cama, dobre a perna oposta, apoiando a planta do pé. Estenda a perna a ser alongada para cima, puxando-a com a ajuda de um lençol ou toalha no sentido da cabeça. Deve sentir a musculatura posterior da perna sendo alongada. Manter a posição por 30 segundos. Repetir com a outra perna.

Deitado, flexione ambos os joelhos e quadris, trazendo-os em direção ao peito. Abrace os joelhos e mantenha a posição por 30 segundos. Pode realizar também intercalando as pernas: Estenda a perna direita e abrace apenas a esquerda por 30 segundos. Depois repita abraçando a perna direita e estendendo a esquerda.

Gente, com alongamentos simples como esses, vocês já sentirão mudanças positivas no dia-a-dia. EXPERIMENTEM! Pelo menos 1 vez ao dia, pode ser ao acordar e à noite. Não leva nem 5 minutos, mas o resultado é poderoso e eficiente! Depois contem os resultados pra gente.

Esperamos ter ajudado, qualquer dúvida não hesitem em perguntar, aqui no blog na caixa de comentários ou por e-mail: livia08@gmail.com

Logo postaremos mais dicas de alongamentos, explicando também a importância deles na nossa vida. É um hábito que devemos adquirir em prol da nossa qualidade de vida e saúde! Vale muito a pena.

É isso por hoje…🙂

Abraços,

Lívia.

Categorias:Uncategorized

Algumas informações relevantes sobre LOMBALGIA…

Exemplo clássico de postura errada na frente do computador

#É a queixa musculoesquelética mais freqüente e uma das principais causas de incapacidade para o trabalho.
#80% da população adulta terá pelo menos um episódio de dor lombar durante a vida.

Erro de postura cometido no dia-a-dia

#Trabalho repetitivo, ações de empurrar e puxar, quedas, postura de trabalho estáticas e sentadas, tarefas onde há vibração em todo o corpo, trabalhos que envolvem o agachamento e torção ou levantamento repetitivo de objetos pesados, principalmente quando as cargas ultrapassam a força do trabalhador estão entre algumas das condições contribuintes para o aparecimento de dor lombar.

#As mulheres são, em geral, mais acometidas do que os homens, e sua incidência inicia-se na segunda década de vida, aumentando progressivamente com o passar dos anos.
#Na maioria dos casos, a dor se limita à região lombar e nádegas.
#O repouso é eficaz, mas não pode ser muito prolongado, pois A INATIVIDADE PROLONGADA TEM UMA AÇÃO DELETÉRIA SOBRE O APARELHO LOCOMOTOR.
#Assim que a atividade e a deambulação forem possíveis, o tempo de repouso pode ser encurtado, e as atividades habituais devem ser retomadas.
#QUANDO O PACIENTE É CORRETAMENTE ORIENTADO E ACONSELHADO PELO FISIOTERAPEUTA, O RETORNO AO TRABALHO É MAIS RÁPIDO E A LIMITAÇÃO FUNCIONAL É MENOR.
#A fisioterapia dispõe de diversos recursos terapêuticos que auxiliam
na promoção do alívio sintomático da dor e na reabilitação destes pacientes
#Segundo artigos, cinesioterapia e terapia manual apresentam influência significativa na melhora da dor lombar.

Alguns alongamentos que podem ser feitos para a coluna lombar

Portanto, se você tem dor lombar, ou conhece alguém que tenha, procure um médico para investigar e FAÇA FISIOTERAPIA. Por menor que seja a dor ou a limitação, a fisioterapia pode prevenir, e muito o avanço do quadro!

Espero que seja útil a todos… Daniela

Categorias:Uncategorized

Seja Bem-vindo!!

Oi gente! Antes de mais nada, gostaria de explicar o objetivo desse blog. Como fisioterapeutas, eu e a Dani somos sempre bombardeadas por perguntas como: “O que é artrose? Hérnia de disco tem cura? O que posso fazer para prevenir tendinite? Posso usar órteses? O que são órteses e próteses? Fazer fisioterapia vai resolver meu problema?”

CALMA ! Todas essas perguntas tem respostas lógicas, cabíveis e, acima de tudo, científicas! Acreditamos que a promoção da saúde é um dos principais papéis do fisioterapeuta na sociedade e é isso que tentaremos fazer aqui, nesse modesto blog, criado sem grandes pretensões. Sabemos que pacientes bem informados aderem muito melhor ao tratamento, conseguindo resultados MUITO melhores. Pois sabendo a fisiopatologia do seu problema, o porque ocorre, como ocorre, o que deve ser feito para prevenir ou, se for o caso, tratar, o paciente também entende as etapas do tratamento médico e fisioterapêutico, colaborando cada vez mais com a equipe e com ele mesmo.

Esse blog foi criado em homenagem aos nossos pacientes, familiares, amigos, conhecidos, vizinhos, anônimos e todas as pessoas que desejam conhecer e desvendar alguns dos muitos mistérios da máquina mais complexa e mais genial do Universo: o corpo humano. Aqui abordaremos temas mais comuns, patologias que acometem grande número de pessoas, dúvidas mais freqüentes… sugestões são muito bem vindas!! Contamos com a sua colaboração!

Convidamos vocês a utilizar esse espaço da melhor forma possível, tirando dúvidas, sugerindo temas, contando suas experiências. Esse é um blog onde todos podem e devem participar, afinal, quem faz o blog é vocês! Estamos à disposição!

Abração!

Lívia.

OBS: Vejam ABOUT! Ali no canto superior esquerdo! Nosso contato é por e-mail, informados lá mesmo!

Ahhhh! Sugiro que assistam o vídeo abaixo! Lindo… reflete bem a grandeza que é ser um fisioterapeuta! Só quem é sabe o quão maravilhosa, edificante e, sobretudo, gratificante essa profissão pode ser! E uma coisa é certa: profissional bom e eficiente é  aquele apaixonado pelo que faz.😉

Categorias:Uncategorized

Fisioterapia – Um ato de amor !

Por que ser fisioterapeuta é se doar por inteiro!🙂

Categorias:Uncategorized